Estranhos (2015)

"Um encontro no elevador, a troca de algumas palavras 'Bom dia!' às vezes com exclamação 'Boa tarde.' às vezes apenas um ponto.

Cada um leva sua vida, uma parede fina que expõe uma briga, um arranhão no carro que cria um ressentimento, uma reunião de condomínio que constrói ou destrói impressões.

Você não sabe, não sabe realmente quem seus vizinhos são na intimidade, entre as quatro paredes de suas casas, mas eles também não sabem quem você é, afinal, quem é você quando ninguém está olhando?

Ou ainda, quem SERIA você, se alguém te observasse sem você saber?

Aposto que você pode ser bem estranho também."

Link